podcast do isaúde brasil

Publicada em 04/05/2020 às 16h06. Atualizada em 06/05/2020 às 16h48

Você está utilizando corretamente sua máscara de proteção?

Confira o manual de autocuidado para evitar a contaminação pelo coronavírus, com a enfermeira e professora da Bahiana Simone Passos.

CONTEÚDO HOMOLOGADO Bahiana
Compartilhe

A fim de esclarecer as principais dúvidas sobre o uso de máscaras de proteção, higienização de alimentos, roupas, acessórios e boas práticas em locais de compra, o iSaúde conversou com a enfermeira e professora do curso de Enfermagem da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública Simone Passos.

iSaúde – Quais são os tipos de máscaras disponíveis no mercado hoje?

Simone Passos – Entre as máscaras disponíveis no mercado temos, para profissionais de saúde, dois tipos que são: a cirúrgica e a N95. Elas estão recomendadas exclusivamente para profissionais de saúde, pessoas infectadas (doentes) e pessoas que lidem diretamente com pessoas que estão doentes. Para o restante da população, ou seja, a população em geral, o Ministério da Saúde recomenda o uso de máscaras artesanais que são aquelas confeccionadas em casa. Porém, essa é uma informação que sofre algumas críticas, principalmente da Organização Mundial da Saúde. Porque a tendência das pessoas tem sido usar as máscaras artesanais, todavia elas estão negligenciando outras formas de cuidado importantes, como, por exemplo, a lavagem das mãos, a etiqueta respiratória e o isolamento social.

As pessoas que utilizam as máscaras artesanais precisam ter cuidado e conhecimento para o descarte e higienização dessas máscaras, a fim de que não haja autocontaminação.

iSaúde – Quais cuidados a pessoa deve ter ao colocar e retirar a máscara? E enquanto estiver fora do ambiente domiciliar, ao que deve estar atenta?

Simone Passos – Os cuidados que as pessoas podem ter em relação às máscaras artesanais, que são as máscaras de tecido. Primeiro, elas devem ser confeccionadas com tecido, com trama mais fechada possível e deve estar bem ajustada ao rosto. Ela deve fechar toda a entrada do nariz do lado do rosto e embaixo, não permitindo a entrada de ar. Porém, ela deve oferecer conforto no uso, a fim de que a pessoa possa respirar de forma confortável.

Um outro cuidado também é em relação à higienização. Então, ao colocar a máscara para sair de casa, deve-se mantê-la no rosto durante todo o tempo que estive na rua. Ainda não existe nenhum estudo científico que comprove o tempo eficaz do uso da máscara artesanal, que é a máscara de tecido, porque essa é uma medida recente. Todavia a orientação sempre é de que, quando a máscara estiver úmida ou pareça úmida – pela própria fala da pessoa e a respiração produzem gotículas – essa máscara deve ser trocada. E aí vêm a prática dos cuidados na hora de manuseá-la. 

Manuseio das máscaras artesanais

No momento que você vai retirar a máscara, deve tirar primeiro a haste de uma das orelhas e seguir fechando a máscara no sentido da segunda haste, sem tocar na parte externa da máscara, pois essa é a região que pode estar contaminada. 

Caso você não esteja em casa e precise retirar essa máscara, imediatamente após a sua remoção, ela deve ser guardada em um saco plástico até que você consiga chegar em casa.

Chegando em casa, você deve colocar essa máscara numa solução com água, sabão e água sanitária e deixar por 20 a 30 minutos. Passado esse tempo, ela pode ser lavada normalmente e deve secar ao sol. Depois pode ser passada a ferro e guardada em um saco plástico.

Alguns cuidados específicos

Após retirar a máscara, você precisa higienizar as mãos com álcool a 70%, álcool em gel também a 70%, ou então lavar as mãos com água e sabão. 

É bom lembrar que, após utilizadas, as máscaras não podem ser guardadas soltas dentro da bolsa, nem colocadas em cima da mesa, ou soltas no carro. A pessoa tem que imaginar que aquela máscara pode estar contaminada com gotículas que contêm o vírus ou outros microrganismos que também podem transmitir doenças. 

Então, é como se a gente já criasse uma percepção de que aquela parte frontal da máscara, que é a parte que fica do lado de fora exposta ao ar, que é a parte mais contamina. Nós não podemos tocar nessa parte. Caso haja o toque ou então após retirar máscara, as mãos precisam ser higienizadas.

iSaúde - Usar ou não luvas descartáveis?

Simone Passos - Além disso, outro cuidado muito importante é o uso de luvas. Vemos hoje nas ruas, muitas pessoas usando luvas. O uso de luvas, quando é indiscriminado ou feito de forma errônea, pode provocar a autocontaminação, porque a pessoa pega em objetos e depois passa a mão no cabelo, coça partes de seu corpo, enfim, se toca com a luva que pode estar contaminada. 

iSaúde - Quais as orientações para a confecção das máscaras caseiras?

Simone Passos - O Ministério da Saúde, inclusive, tem uma orientação de como fazer máscara caseira. É bom salientar que, quando a gente fala de máscara caseira, temos que levar em consideração o tipo do tecido que será utilizado, quantas camadas dele serão utilizadas. Deve-se observar se ela possibilita a entrada de ar para a respiração e se o formato da máscara se ajusta ao rosto. 

Outra coisa importante. Ás vezes, as pessoas tiram a máscara e colocam-na debaixo do pescoço ou então em cima da cabeça. Elas também devem evitar fazer isso porque, dessa forma, estarão respirando, inalando os próprios microrganismos, que estão na parte de fora da máscara.

A máscara deve ser colocada com cuidado, garantindo que cubra o nariz e a boca sem deixar lacunas no rosto. 

A pessoa deve evitar tocar a máscara enquanto ela estiver sendo usada e, na hora de removê-la, deve tirar o elástico de uma das orelhas, por vez, tendo o cuidado de não tocar na parte da frente da máscara.

Após a remoção da máscara, ela deve ser colocada numa solução de água sanitária, sabão e água.

Caso precise tirar a máscara, para uma troca, por exemplo, deve-se colocá-la em um saco plástico para poder higienizá-la posteriormente. 

Cuidados ao chegar em casa

"Ao chegar em casa, os sapatos devem ficar do lado de fora."

Ao chegar em casa, os sapatos devem ficar do lado de fora. Ao higienizá-los, deve-se fazê-lo totalmente, incluindo a sola. Ela pode ser higienizada com uma solução de água sanitária (500ml + uma colher de sopa de água sanitária). Essa solução pode ser colocada em um borrifador e ser borrifada nos sapatos ao chegar em casa. Depois, pode-se deixar esse sapato secando o mais próximo da porta possível (de preferência do lado de fora).

Caso a pessoa use luvas, ela deve retirá-las antes de tocar na maçaneta da porta. 

Em relação às roupas, também deve-se retirá-las, preferencialmente, em um lugar próximo à porta de entrada e logo colocá-las para lavar. 

Acessórios

Acessórios (colares, pulseiras, relógios etc.) também devem ser higienizados logo que chegar em casa e depois a pessoa deve tomar banho. É muito interessante que a pessoa use um mínimo de acessórios possível para sair. Se forem acessórios básicos, ela já vai entrar no banheiro para tomar banho e já lava tudo ali com água e sabão.

No mercado

No mercado, o cuidado que você deve ter é utilizar a máscara e manter o distanciamento das pessoas. Então, se você vai entrar numa sessão, procure transitar por aquelas que estiverem mais vazias. Mantenha o distanciamento social de um metro e meio a dois metros. Se você perceber que o lugar que você vai entrar, seja o mercado, farmácia, ou açougue, tem mais do que três pessoas, desista de entrar. Você deve esperar e entrar somente quando o estabelecimento estiver vazio. De forma alguma toque no cabelo, nos óculos, coce o seu corpo, ou toque na sua roupa. Então é nesse momento que, muitas vezes, o uso da luva pode perder a eficácia, pois o gesto automático gerado pelo esquecimento traz a sensação de que trata-se da mão que está limpa, quando, na verdade, houve o esquecimento de tirar a luva, que teve contato com absolutamente tudo.

Lenços umedecidos

Esses lenços não têm comprovação de eficácia, pois, geralmente, não têm água o suficiente para limpar adequadamente. Não têm álcool 70 nem sabão na composição. Então as pessoas precisam realmente lavar as mãos com água e sabão, utilizar o álcool em solução ou álcool em gel 70.

Compartilhe

Saiba Mais