podcast do isaúde brasil

Publicada em 24/01/2012 às 23h00. Atualizada em 25/01/2012 às 23h09

Sol: aliado ou inimigo da saúde?

Descubra os benefícios e malefícios do sol e aproveite bem a chegada do verão.

CONTEÚDO HOMOLOGADO Bahiana
Compartilhe

“Como é essencial para a produção da vitamina D, encontrada em quantidades pequenas nos alimentos, ele participa de processos metabólicos importantes e atua sobre diversos órgãos, ajudando a prevenir doenças”.

Conhecido pelos prejuízos que causa em nossa pele, como manchas, envelhecimento precoce e câncer de pele, além de uma série de contraindicações em seu currículo, o sol é também um grande parceiro para nossa saúde. Se soubermos aproveitá-lo com responsabilidade, só vamos sentir os seus benefícios. Um primeiro passo é utilizá-lo com moderação e de maneira adequada. 

Em seguida, é preciso tratar o astro rei como uma fonte de vida que nos aquece, ilumina e alimenta, pois o sol irradia muito mais benefícios do que se pode imaginar. Como é essencial para a produção da vitamina D, encontrada em quantidades pequenas nos alimentos, ele participa de processos metabólicos importantes e atua sobre diversos órgãos, ajudando a prevenir doenças.

A síntese de vitamina D é estimulada pela exposição do corpo aos raios ultravioletas do tipo B (UVB) (saiba mais na tabela abaixo). A substância é fundamental, pois ajuda a produzir o cálcio necessário para o fortalecimento dos ossos. Mas como conseguir esse benefício? É simples. A radiação ultravioleta do dia a dia já é  suficiente para garantir as coisas boas que a vitamina proporciona, sendo importante o uso do protetor solar regularmente para não prejudicar a pele.

Raios de vitamina 

A presença do sol em nossas vidas é extremamanete importante para a síntese de vitamina D. Sem essa substância, há o aumenta do risco de fraturas e nosso organismo pode passar por alguns problemas de crescimento, a exemplo do raquitismo, doença que atrapalha o desenvolvimento dos ossos das crianças.


 
A deficiência de vitamina D também colabora para a incidência de osteomalácia, uma doença de nome complicado que enfraquece os ossos e, além disso, ainda coopera para o surgimento de hiperparatireoidismo secundário, um mal que causa desordem em quatro glândulas chamadas paratireóides. Elas ficam localizadas na tireóide e são responsáveis por manter o equilíbrio adequado entre cálcio e fósforo no organismo.

A insuficiência de vitamina D é uma consequência direta da baixa exposição à luz solar. Em casos de deficiência da substância, os médicos devem analisar individualmente cada caso. Em algumas situações, o paciente é orientado a tomar suplementos da vitamina, utilizar filtros com fatores de proteção específicos, ou ainda fazer um tratamento de fototerapia, cujo procedimento consiste na utilização da radiação ultravioleta. 

A partir da fototerapia é possível tratar também problemas, como a psoríase (doença que causa inflamações nas articulações, lesões vermelhas ou descamações na pele), o vitiligo (responsável pela perda da pigmentação natural da pele), a parapsoríase (caracterizada pela formação de placas rosadas na pele que descamam), o linfoma cutâneo de células T (enfermidade que atinge os linfócitos, substâncias do sangue) os eczemas, infecções, entre outras.

É preciso ter cuidado

“Se para muitos o início da estação é sinônimo de praia, piscina e férias, para outros significa o aparecimento de manchas, bolhas e queimaduras”.  

Apesar de tantas coisas boas proporcionadas pelo sol, é preciso manter a vigilância para os malefícios que ele provoca, pois, exposições desnecessárias e exageradas causam alterações químicas e histológicas na epiderme do seu corpo, como queimaduras, sardas, reações de fotossensibilidade e imunossupressão.  São transformações que podem levar anos a desenvolver-se e causam rugas, manchas, perda de elasticidade, fotoenvelhecimento e até mesmo câncer de pele.

Com a chegada do verão, o cuidado deve ser redobrado. Se para muitos o início da estação é sinônimo de praia, piscina e férias, para outros significa o aparecimento de manchas, bolhas e queimaduras.  Deve-se evitar, portanto, que o sol forte estrague a temporada, A utilização de protetores solares e fotoprotetores são os principais métodos contra os efeitos nocivos da radiação ultravioleta.

Os protetores solares contêm filtros de proteção formados por moléculas ou complexos moleculares que podem absorver, refletir ou dispersar a radiação. Vários estudos mostraram que o uso adequado e regular do produto é responsável por reduzir o número de vários dos problemas já citados. E para fortalecer a proteção, você pode utilizar vestimentas adequadas, como camisas, calças, além de óculos e chapéus.

O protetor solar é item obrigatório e deve ser usado todos os dias e não apenas no verão. Ao contrário do que a maioria pensa, os raios ultravioleta não frequentam apenas as praias e os dias ensolarados. Eles também põem em risco a nossa pele em dias frios e nublados. Até debaixo do guarda-sol, ou dentro d'água, eles podem surpreender aqueles mais descuidados. Pouca gente sabe, mas a areia da praia e a água salgada refletem os raios do sol e potencializam seus efeitos. Portanto, aproveite o sol, mas com proteção adequada.

 

Palavras Chave:

sol verão pele dermatologia
Compartilhe
Serviços Gratuitos
  • Ambulatório Docente-Assistencial da Bahiana - ADAB
    Tel.: (71) 3276 8200
    Av. D. João VI, 275, Brotas, Salvador, Bahia, CEP. 40.290-000
  • Hospital Universitário Prof. Edgard Santos - HUPES
    Tel.:(71) 3283 8000 Rua Augusto Viana S/N, Canela, Salvador, Bahia, CEP. 40.110-060