podcast do isaúde brasil

Publicada em 21/05/2012 às 00h00.

Fisioterapia Aquática nas complicações da obesidade

Descubra como o contato com a água pode auxiliar os pacientes com obesidade

CONTEÚDO HOMOLOGADO Bahiana
Compartilhe

" No Brasil, pesquisas indicam que há cerca de 17 milhões de obesos, que representa 9,6% da população. A obesidade é uma realidade que atinge todas as faixas etárias da população sendo um dos dez principais problemas de saúde pública".

A obesidade é considerada atualmente uma epidemia mundial. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), há cerca de 300 milhões de obesos no mundo e, um terço deles encontra-se nos países em desenvolvimento. No Brasil, pesquisas indicam que há cerca de 17 milhões de obesos, que representa 9,6% da população. A obesidade é uma realidade que atinge todas as faixas etárias da população sendo um dos dez principais problemas de saúde pública.

A Organização Mundial de Saúde (OMS, 2002) define obesidade como um excesso de gordura corporal acumulada no tecido adiposo, com implicações para a saúde. Essa é uma doença multifatorial de origem genética e metabólica, agravada pela exposição a fenômenos ambientais, culturais, sociais e econômicos, associados a fatores demográficos (sexo, idade, raça) e ao sedentarismo. 

Pacientes obesos apresentam diversas complicações clínicas com impacto direto nas atividades e na qualidade de vida. Dentre as alterações destacam-se as músculoesqueléticas como: fraqueza muscular, alteração do tônus muscular, sobrecarga articular e consequente desenvolvimento da dor, alterações de equilíbrio e percepção corporal. 

Verificam-se também problemas posturais no indivíduo obeso relacionadas com o acúmulo de gordura no tecido adiposo em região abdominal ocasionando um deslocamento anterior do tronco. Como consequência, pode-se observar aumento da lordose lombar, inclinação anterior de pelve e aumento da lordose cervical. Com a evolução do quadro, podem-se desenvolver alterações biomecânicas nos quadris, joelhos e pés.



Essas alterações secundárias ocasionadas pelo sobrepeso geram diversos problemas de saúde como lesões articulares, hérnia de disco, osteoartrose precoce em joelhos e quadris, dentre outros. A atividade física realizada de forma inadequada, sem orientação profissional, também é um fator que contribui para exacerbação do quadro. 

"O principal tratamento clínico para a obesidade consiste na redução da gordura corporal por meio de adequação da dieta, realização de atividade física e mudanças comportamentais".

 

O principal tratamento clínico para a obesidade consiste na redução da gordura corporal por meio de adequação da dieta, realização de atividade física e mudanças comportamentais. Alguns pacientes podem necessitar de terapia farmacológica ou de tratamento cirúrgico – cirurgia bariátrica.  

Pacientes que realizam cirurgia bariátrica tendem a apresentar um quadro pós-operatório, em longo prazo, caracterizado pela rápida perda de peso, situação que interfere nas condições posturais, na percepção corporal e no aumento da fadiga, causada pela alteração da atividade diafragmática.

 "A fisioterapia aquática, antigamente chamada de hidroterapia, é uma modalidade terapêutica da fisioterapia que, através dos exercício realizados na piscina aquecida, podem diminuir as dores articulares ou musculares, promover ganho de força muscular e incrementar resistência à fadiga".


A fisioterapia está indicada na prevenção e tratamento das lesões secundárias da obesidade, além de contribuir na reablitação pós-operatória de cirurgia bariátrica. A fisioterapia aquática, antigamente chamada de hidroterapia, é uma modalidade terapêutica da fisioterapia que, através dos exercício realizados na piscina aquecida, podem diminuir as dores articulares ou musculares, promover ganho de força muscular e incrementar resistência à fadiga. As propriedades físicas da água permitem uma maior facilidade na realização dos movimentos e diminuem a descarga de peso nas articulações.

 Os exercícios terapêuticos também promovem aumento do gasto energético, já que diversos grupos musculares são trabalhados ao mesmo tempo, e estimulam o metabolismo e a eliminação das toxinas, contribuindo para o equilíbrio do organismo. A fisioterapia aquática não substitui os exercícios para a perda de peso, que são orientados pelo profissional de educação física. 

A fisioterapia aquática representa uma possibilidade de prevenção e tratamento das complicações da obesidade e, associada a outras terapias como adequada dieta alimentar e atividade física, buscam a redução da gordura corporal de forma equilibrada. Os indivíduos obesos necessitam sentir-se bem, sem dor e com estruturas corpóreas adequadas para a prática das atividades. Dessa forma, conseguirão reduzir seu peso corporal preparando-se para um novo estilo de vida. 

Compartilhe
Serviços Gratuitos
  • Unidade de Assistência em Fisioterapia-UNAFISIO
    UCSAL - Campus de Pituaçu
    Tel.: (71) 3206-7800
    Avenida Prof. Pinto de Aguiar, 2589 - Pituaçu, Salvador, Bahia, CEP: 41.740-090
  • Clínica Avançada de Fisioterapia – CAFISS
    ADAB - Ambulatório Docente - Assistencial da Bahiana
    Tel: (71) 3276 8200
    Av. Dom João VI, nº 275, Brotas, CEP: 40290-000, Salvador, Bahia