podcast do isaúde brasil

Publicada em 14/10/2019 às 11h25. Atualizada em 20/10/2019 às 15h21

Mordidas na escola

O papel da família e do educador em casos de agressão em sala de aula.

CONTEÚDO HOMOLOGADO Bahiana
Compartilhe

A escola reúne crianças com diferentes personalidades e é o lugar propício para lidar com determinadas situações na primeira infância. Dentre elas, existe uma que tira o sono de pais e educadores menos experientes: as mordidas.



É comum ouvirmos falar que uma criança que levou ou deu uma mordida. Tal atitude é comum entre 1 e 3 anos e acontecem por alguma insatisfação, irritação ou raiva. Como nessa fase ainda não temos o domínio da fala, mostramos que não gostamos de algo através das mordidas.

É importante dizer que a intenção da criança não é machucar, mas, sim, mostrar descontentamento. Após os 3 anos, caso a criança continue se comportando assim, os pais devem procurar acompanhamento psicólogo.

Caso perceba que seu filho foi mordido, notifique a escola. Após ser avisado ou se perceber mordidas na sala, o educador deve identificar o momento que ocorre a mordida, conversar com o aluno mostrando que isso não é correto e se os responsáveis da criança mordida não souberem do ato, avisar.

Os pais da criança que mordeu devem conversar com o filho e dizer que as mordidas não devem se repetir porque machucam, deixam as pessoas tristes e não é certo. Os pais de quem sofre a ação não devem incentivar revidar mordendo de volta e, sim, ensinando que isso é errado e não deve ser feito.

Compartilhe

Saiba Mais