podcast do isaúde brasil

Publicada em 23/07/2019 às 15h27. Atualizada em 23/07/2019 às 15h30

O que é o Transtorno Opositivo-Desafiador (TOD)?

Os sintomas podem aparecer em qualquer momento da vida, mas é mais comum dos 6 aos 12 anos. Saiba mais.

CONTEÚDO HOMOLOGADO Bahiana
Compartilhe

Uma criança que tem Transtorno Opositivo-Desafiador é extremamente opositiva, desafiadora, que discute por qualquer coisa, que não assume seus erros ou responsabilidades por falhas e que costuma sempre se indispor com os demais de seu grupo ou de sua família de maneira a demonstrar que a cada situação será sempre difícil convencê-lo.

Os sintomas do TOD podem aparecer em qualquer momento da vida, mas é mais comum dos 6 aos 12 anos. Essas crianças têm intolerância às frustrações, reações agressivas, intempestivas, sem qualquer diplomacia ou controle emocional. Elas costumam ser discriminadas, perdem oportunidades e desfazem círculos de amizades.

Não raro, sofrem bullying e são retiradas de eventos sociais e de programações da escola em função de seu comportamento difícil. Os pais evitam sair ou passear com elas e, muitas vezes, as deixam com parentes ou em casa. Entre os irmãos, são preteridos, mal falados e considerados como “ovelhas negras”. São tratados como diferentes e os mais criticados pelos pais.

O Transtorno Opositivo-Desafiador necessita de acompanhamento profissional para que suas características sejam diminuídas e desapareçam. No entanto, é preciso dizer que, quanto antes for descoberto, mais fácil será o controle da situação.

Caso a criança chegue à adolescência, o TOD pode evoluir para distúrbios que tornarão a situação ainda mais séria, como o surgimento do Transtorno de Conduta, por exemplo. Além disso, o abuso de álcool e outras drogas podem se intensificar.

"Caso a criança chegue à adolescência, o TOD pode evoluir para distúrbios que tornarão a situação ainda mais séria, como o surgimento do Transtorno de Conduta, por exemplo."

As intervenções pautam-se em psicoterapia infantil. O especialista vai analisar também o ambiente familiar em que a criança vive e qual a relação social que ela demonstra em situações que requerem sua participação em determinados meios.  A terapia para a família também não está descartada.

 Vale dizer que a psicoterapia visa trabalhar aquelas situações em que a criança precisa lidar com alguma frustração (em que surgem os momentos de raiva e outros traços já mencionados anteriormente). A orientação dada aos pais tem o objetivo de ajudá-los no comportamento e nos métodos a serem aplicados dentro de casa.

Transtorno Opositivo-Desafiador (TOD) tem sido um grande desafio para pais e profissionais das áreas de saúde e educação. Pensando em ajudar as famílias, o Instituto NeuroSaber vai realizar a “Semana Entendendo o TOD”, nos dias 29 de julho a 4 de agosto. Totalmente gratuita, as inscrições para as videoaulas são feitas pelo site https://neurosaber.com.br/.

Compartilhe

Saiba Mais