podcast do isaúde brasil

Publicada em 28/09/2019 às 00h00. Atualizada em 01/10/2019 às 08h41

O que você sabe sobre os benefícios do leite?

Boa fonte de cálcio e de fósforo, o leite e seus derivados continuam a ser importantes fontes nutritivas. Saiba mais.

CONTEÚDO HOMOLOGADO Bahiana
Compartilhe

O leite é uma fonte de cálcio e fósforo extremamente importante. Seus nutrientes estão envolvidos na formação e manutenção dos ossos e dos dentes e fazem parte de processos importantes do organismo como a contração muscular, a coagulação do sangue, a transmissão de impulsos nervosos e a secreção de hormônios. Tratada de maneira adequada, a intolerância deixa de ser um incômodo.

O consumo per capita de leite no Brasil varia de 130-140 litros por habitante em um ano e, mesmo havendo um aumento significativo no consumo de produtos lácteos seguindo a implantação do Plano Real, é considerado abaixo do recomendado de 180–200 litros/habitante/ano per capita, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Conforme estimativas do IBGE, de 1996 até 2004, a produção brasileira de leite aumentou de 16,5 bilhões de litros para 23,5 bilhões e, no mesmo período, a população cresceu de 161 milhões para 181 milhões de habitantes.

Um dos fatores que influenciam no consumo de leite e produtos lácteos da população é o cultural. No Brasil, o leite é considerado um alimento de pessoas da primeira idade, ou seja, é um produto associado muito mais à visão de saúde e nutrição do que a de um produto saboroso e de prazer. Sendo assim, a imagem do leite está bastante associada às crianças.

 No quadro abaixo extraído dos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), percebe-se claramente a maior parte do consumo de leite longa vida, seguido da preferência significativa e pelo leite em pó e, cada vez mais decrescente o consumo do leite pasteurizado.

O consumo do leite ainda é representativo no Brasil, bem como o de produtos lácteos derivados. Diante disso, acompanha-se a discussão do seu papel na saúde humana, taxado por alguns como “amigo” da saúde e, por outras vertentes, “inimigo”.

De acordo com dados da Unicamp, pelo menos 40% da população brasileira apresenta algum desconforto causado pela ingestão de leite e derivados. A diarreia, a produção excessiva de gases, cólicas, distensões abdominais, náuseas e vômitos podem ser sintomas (leves ou severos) associados a problemas gástricos e consumo de leite. Por isso, o diagnóstico da intolerância à lactose é difícil e longo. 

"A diarreia, a produção excessiva de gases, cólicas, distensões abdominais, náuseas e vômitos podem ser sintomas (...) associados a problemas gástricos e consumo de leite..."

Mesmo sendo uma patologia preocupante, a intolerância à lactose tem tratamento que deve ser seguido com auxílio multidisciplinar: médicos e nutricionistas.

Intolerância à Lactose

A intolerância à lactose é um problema mais comum com o avanço da idade. Ela é causada pela insuficiência na enzima lactase, sintetizada no intestino delgado e responsável pela quebra de lactose (o açúcar do leite) em dois açúcares mais simples (glicose e galactose), que, então, são absorvidos pelo organismo. 

Deixar de tratar o problema não significa um risco direto à saúde de quem tem intolerância à lactose, mas as complicações e o desconforto que o indivíduo sente são danosos e podem levar à má nutrição e maiores transtornos. O diagnóstico pode ser através de exame laboratorial de sangue ou análise do DNA para verificar a produção insuficiente da enzima lactase.

Em geral a lactose é retirada da dieta alimentar nos casos de intolerância e pode ser reintroduzida em pequenas quantidades. Verifica-se, então, se a substância é tolerada por quem apresenta o problema ou não. Existe ainda o tratamento com a enzima lactase.

Fraudes em leites

A fraude no leite é a alteração proposital do produto em prol de algum benefício, inviabilizando de ingeri-lo ou quando ele apresenta alguma característica modificada para ludibriar o cliente. 

A simples adição de água com o objetivo de aumentar o volume acarreta perda nutricional, que é compensada pela adição da ureia, produto que contém formol em sua composição e é considerado cancerígeno pela Agência Internacional para Pesquisa sobre Câncer e pela OMS.

Galões e sacos de peróxido de hidrogênio (água oxigenada) e citrato de sódio, quase sempre são apreendidos. Segundo o Ministério Público, as substâncias são adicionadas ao leite com o objetivo de aumentar o tempo de conservação do produto e disfarçar a adição de soro usado para dar mais volume à bebida.

Além de atentar à funcionalidade desse alimento, tem-se que atentar para origem do produto e as condições de uso para garantia de nossa saúde.

Compartilhe
Serviços Gratuitos
  • Ambulatório Docente-Assistencial da Bahiana - ADAB
    Tel.: (71) 3276 8200
    Av. D. João VI, 275, Brotas, Salvador, Bahia, CEP. 40.290-000
  • Núcleo de Estudos e Orientação Nutricional ao Atleta- NONA
    Universidade do Estado da Bahia - UNEB
    Tel.: (71) 3117-2492
    Rua Silveira Martins, 2555, Cabula. Salvador-BA. CEP: 41.150-000
  • Consultório Dietético
    Escola de Nutrição da Universidade Federal da Bahia
    Tel.: (71) 3283-7714 / 7700
    Av. Araújo Pinho, nº32, Canela, Salvador, Bahia