podcast do isaúde brasil

Publicada em 15/01/2014 às 14h02. Atualizada em 17/01/2014 às 08h25

Para o ressecamento nos olhos é melhor lágrima artificial ou colírio?

Você sabe quais as principais causas para esse problema?

CONTEÚDO HOMOLOGADO Bahiana
Compartilhe

Para descobrir as principais causas do ressecamento dos olhos, o iSaúde Bahia conversou com o oftalmologista Dr. Rodolfo José Correia Nunes. Saiba mais sobre o assunto.

iSaúde Bahia - Quais as principais causas do ressecamento nos olhos?

Dr. Rodolfo José Correia Nunes -  Olho seco é uma das patologias mais comuns da clínica oftalmológica. Ele pode ser causado por deficiência da produção da lágrima ou sua evaporação excessiva. Isso leva à exposição da superfície ocular e essa falta de lubrificação leva ao desconforto e redução da proteção que a lágrima desempenha. Ambientes com pouca umidade, como lugares fechados com ar condicionado, podem levar a essa situação. Outra causa comum é o uso prolongado de computadores e a consequente redução da frequência do piscar, levando a evaporação da lágrima. Questões hormonais e de idade fazem com que mulheres e idosos tenham mais predisposição ao ressecamento. Além disso, há doenças sistêmicas, como diabetes, doenças tireoidianas, doenças inflamatórias como artrite reumatoide, que também podem levar a um olho seco crônico.

iSB- O que é mais indicado: colírio ou lágrimas artificiais? Por quê?

Dr. Rodolfo José Correia Nunes -  Existem diversas lágrimas artificiais (em colírio) no mercado. Cada uma com sua indicação, dependendo do tipo de olho seco e da causa de base desse ressecamento. Os lubrificantes sem conservantes são os mais naturais e menos nocivos para o nosso olho. Atualmente existem colírios com conservantes com mínima agressão ao epitélio da córnea e outros sem conservantes, que vêm em flaconetes ou em frascos especiais para preservação de seu conteúdo. O ideal é ser sempre avaliado por um oftalmologista antes, deste modo será indicado o melhor lubrificante para cada caso.

iSB - É possível alcançar a cura para os olhos secos ou o paciente terá de usar lubrificação artificial pra sempre?

Dr. Rodolfo José Correia Nunes -  Casos mais simples, como ressecamento por uso excessivo do computador, podem ser "curados" com mudanças em seus hábitos de vida: diminuição do uso do computador, fazer pausas periódicas de descanso ou até mesmo lembrar de piscar mais. Infelizmente grande parte dos casos necessitam do uso regular de lágrimas artificiais. Casos de olho seco secundário a uma doença de base, por exemplo, diabetes ou hipertireoidismo, podem ser minimizados se a patologia de base for controlada.

"Equivocadamente, "clareadores de olho vermelho", que nada mais são que vasoconstrictores, são utilizados com frequência e obtidos facilmente nas farmácias, mas não tratam o ressecamento, podendo até agravar o quadro".

iSB - Usar colírio indiscriminadamente pode causar algum tipo de lesão nos olhos? Quais?

Dr. Rodolfo José Correia Nunes -  É muito comum encontrar pacientes que indiscriminadamente usam qualquer colírio para diminuir a irritação do ressecamento. Existe uma variedade enorme de colírios, cada um é uma medicação diferente para tratar uma enfermidade ocular diferente! Equivocadamente, "clareadores de olho vermelho", que nada mais são que vasoconstrictores, são utilizados com frequência e obtidos facilmente nas farmácias, mas não tratam o ressecamento, podendo até agravar o quadro. Lubrificantes com conservantes mais tóxicos não devem ser utilizados "à vontade", pois esse componente em longo prazo pode agredir a superfície ocular.

iSB - Por que os olhos ficam vermelhos quando sentimos sono?

Dr. Rodolfo José Correia Nunes -  No final do dia, nossos olhos estão cansados pois ficaram abertos por horas. Houve uma exposição ocular intensa (ex.: poluição, ácaros etc.) e até o ritmo das piscadas diminui. Nada mais é que um ressecamento natural de nossos olhos, levando a um processo inflamatório leve.

iSB - Olhos vermelhos podem ser sintoma de alguma doença? Eles têm cura? Qual o tratamento mais indicado?

Dr. Rodolfo José Correia Nunes -  O olho vermelho pode ser sinal de uma imensidão de doenças. A primeira coisa que se passa na cabeça do paciente é o olho seco ou a conjuntivite. Mas esses diagnósticos só podem ser concretizados no exame oftalmológico, sendo investigados no biomicroscópio do consultório. Além de existir inúmeros tipos de conjuntivite (viral, bacteriana, alérgica), outras coisas podem levar a olho vermelho, como úlceras de córnea, uveítes e até mesmo um corpo estranho na superfície ocular! Algumas afecções mais raras como glaucoma agudo ou esclerite levam a uma vermelhidão intensa e devem ser diagnósticos diferenciais.

Palavras Chave:

Compartilhe

Saiba Mais