podcast do isaúde brasil

Publicada em 21/03/2018 às 14h14. Atualizada em 21/03/2018 às 14h38

Seu corpo está com excesso de retenção de líquido? Saiba como se livrar desse problema!

A TPM, por exemplo, é um período em que as mulheres ficam mais susceptíveis a esse desagradável incômodo.

CONTEÚDO HOMOLOGADO Bahiana
Compartilhe

Uso de anticoncepcionais, TPM, em todos esses contextos, as mulheres podem ser alvo da retenção hídrica, e em várias partes do corpo. Em outros casos, entretanto, o problema está relacionado a graves complicações, tanto no coração quanto nos rins. Confira isso e muito mais, nesta entrevista com a médica Sarina Occhipinti Magalhães.

"Quando se trata do excesso de estrogênio, podemos constatar diversas causas, como uso de pílulas anticoncepcionais, intoxicação com produtos estrogênicos, devido ao uso de alimentos em recipientes de plástico quentes (...)"

iSaúde  – Pode mencionar alguns dos problemas de saúde, hábitos e fatores que podem provocar a retenção de líquidos? Há uma explicação geral sobre por que ocorre a retenção de líquidos?

Sarina Occhipinti Magalhães – Uma importante causa de retenção hídrica em mulheres jovens é a predominância estrogênica. A predominância estrogênica pode ocorrer tanto pelo excesso do estrogênio quanto pela deficiência de progesterona. 

Quando se trata do excesso de estrogênio, podemos constatar diversas causas, como uso de pílulas anticoncepcionais, intoxicação com produtos estrogênicos, devido ao uso de alimentos em recipientes de plástico quentes, abuso de substâncias que contenham isoflavonas, como a soja, e, também, por desequilíbrios hormonais relacionados à alta carga de estresse. 

Quando se trata da falta de progesterona, em mulheres a partir de 35 anos, a predominância estrogênica ocorre devido a ciclos anovulatórios que não produzem progesterona suficiente durante o ciclo, fazendo com que o estrogênio fique comparativamente alto.

iS – Como posso reconhecer que meu corpo está apresentando esse problema? Há partes específicas do corpo em que essa retenção se apresenta mais constantemente? 

Sarina Occhipinti Magalhães – Algumas das maneiras de obter esse reconhecimento são:

Inchaço, especialmente na área abdominal, pernas e tornozelo

Rigidez articular

Flutuações de peso

iS – Como é possível saber se o corpo está apresentando retenção de líquidos ou se é gordura/gordura localizada?  

Sarina Occhipinti Magalhães – Essa é uma pergunta muito frequente entre os pacientes. De uma forma simples, podemos pressionar a área do corpo com o polegar ou indicador por alguns segundos. Se, ao retirarmos a pressão, a marca do dedo permanecer por três segundos ou mais, podemos dizer que se trata de edema. Mas, se a marca desaparecer, é mais provável que seja gordura. 

De uma forma mais precisa, indico aos meus pacientes um exame rápido chamado bioimpedância. Esse exame nos dá os valores de massa magra, gordura e líquidos dentro e fora das células, oferecendo um panorama mais completo da composição corporal e ajudando a guiar o tratamento de forma mais eficaz.

iS – Mulheres são mais susceptíveis a esse problema? Por quê?

Sarina Occhipinti Magalhães – As mulheres são mais suscetíveis ao edema do que os homens, devido, principalmente, aos níveis hormonais flutuantes durante as fases do ciclo menstrual, gravidez e menopausa. Na TPM, por exemplo, a progesterona diminui, e isso leva a uma dominância estrogênica, responsável pela retenção de água. As mulheres em uso de pílulas anticoncepcionais também podem reter o fluido, uma vez que essas pílulas contêm estrogênio, aumentando seu nível no organismo. 

As grávidas apresentam sintomas típicos, como mãos e pés inchados, devido à retenção de sal e água, novamente, devido à flutuação hormonal. Além disso, o aumento do útero durante a gestação pode causar obstrução das veias femorais, levando ao edema.

iS – A Tensão Pré-Menstrual (TPM) pode provocar esse problema? Por quê? E o uso de anticoncepcionais? Por quê? As mulheres contam com algum meio de evitar ou diminuir as chances de ter esse problema, quando associado à TPM ou ao uso dos anticoncepcionais? 

Sarina Occhipinti Magalhães – A TPM, sim. Porque, na fase pré-menstrual, acontece um pico de estradiol e progesterona que tendem a reter líquido, causando edema. Um pico de estradiol na fase pré-menstrual – “na TPM” – causa sinais percebidos por muitas mulheres, como edema no corpo, inchaço, sensibilidade mamária e excesso de peso. Na segunda metade do ciclo, quando há queda desses hormônios e ocorre a menstruação, é natural a diminuição da retenção líquida, fazendo com que a mulher volte ao seu peso. Nesse período de picos hormonais, pode ocorrer uma variação de 2 kg do peso habitual.

No caso dos anticoncepcionais, sim, também. Os anticoncepcionais têm como mecanismo de ação promover a anovulação, suprimindo LH (estrogênico) e FSH (progestágeno). O uso de anticoncepcionais combinados monofásicos, usado pela maioria das mulheres para evitar a concepção, mantém a mesma dose hormonal durante todo o ciclo. Logo, os níveis de estadiol e progesterona ficam aumentados, pois a pílula “lança” hormônios no corpo, causando os efeitos já supracitados.

iS – Sódio e potássio possuem alguma relação com a apresentação e a solução desse problema? Por que isso ocorre, o que eles provocam?

Sarina Occhipinti Magalhães – O sódio é bem absorvido pelas células e apresenta uma elevada pressão osmótica, ou seja, possui uma grande capacidade de segurar a água onde ele se encontra. Assim, quando você ingere uma grande quantidade de sódio, isso pode fazer com que as células retenham a água temporariamente, até que o equilíbrio possa ser restaurado aos níveis de fluido celular. É, também, por isso que, quando o consumo de sódio é restringido, temos uma diminuição da retenção de fluidos.

O potássio desempenha um papel vital na restauração desse equilíbrio de fluido celular. Enquanto o sódio segura água no interior das células, o potássio tem a característica de expulsar o líquido do meio intracelular, e é por isso que restringir a ingestão de potássio pode aumentar o edema corporal.

iS – A retenção de líquido pode ser sinal de algum problema de saúde mais grave? Quais?

Sarina Occhipinti Magalhães – Retenção de líquido pode estar relacionada a diversas complicações, ligadas a diferentes órgãos, como coração e rins. Quando falamos em problemas cardíacos, podemos citar a insuficiência cardíaca como uma grave condição clínica do paciente, em que um coração fraco não consegue bombear o sangue de forma eficiente e pode causar retenção líquida.

Sobre os rins, que são responsáveis pela filtração do sangue, sabemos que a insuficiência renal aguda tem como manifestação clínica a retenção de líquido (nos membros inferiores, por exemplo), uma vez que resíduos, incluindo fluidos, não podem ser eliminados do corpo corretamente.

iS – Medicamentos diuréticos possuem alguma eficácia em relação a esse problema?

Sarina Occhipinti Magalhães – Sim. As mulheres podem contar com formas de diminuir a retenção líquida por meio de uma suplementação de cálcio, manganês, magnésio e ácido gamalinolênico, que ficam reduzidos no período pré-menstrual (“TPM”).

Além disso, diminuir a ingestão de sal e contar com técnicas de drenagem podem ajudar na retenção. Caso o inchaço seja demasiado e persistente, o uso de diuréticos, com indicação médica, pode ajudar. Mas, esses medicamentos devem ser usados com cautela, pois podem espoliar minerais e sobrecarregar a função renal.

Palavras Chave:

TPM mulher hidratação
Compartilhe

Saiba Mais