podcast do isaúde brasil

Publicada em 15/09/2019 às 00h00. Atualizada em 18/09/2019 às 08h44

Transtorno bipolar: “Em momentos fico alegre e em outros fico triste. Por quê?"

Dr. Mirella Losápio tira as suas dúvidas sobre a doença e comenta sobre a dificuldade de diagnóstico.

CONTEÚDO HOMOLOGADO Bahiana
Compartilhe

O transtorno bipolar (TB) é uma doença psiquiátrica caracterizada pela presença de episódios de humor: depressivos, maníacos/hipomaníacos ou mistos. Em geral, os episódios  alternam-se ao longo da vida.

Na maioria dos casos, o TB inicia-se no início da vida adulta. É um transtorno grave, recorrente e com elevadas taxas de morbimortalidade. Traz prejuízos e custos significativos para o portador e para a sociedade. Causa prejuízo importante no trabalho e alto risco de suicídio (ao longo da vida chega até 15%). A causa ainda é desconhecida. Acredita-se que seja complexa, com influências genéticas e ambientais múltiplas.

A depressão é caracterizada por perda do interesse e do prazer nas atividades que antes eram satisfatórias. Pode haver também tristeza, angústia, falta de esperança, sensação de vazio, irritabilidade, lentificação psicomotora, fadiga, baixa autoestima, culpa excessiva, medos irracionais, diminuição ou aumento do apetite, disfunção sexual, insônia ou aumento do sono. O paciente pode queixar-se de dificuldade de concentração e de memória e pensamentos recorrentes sobre suicídio. Os casos mais graves podem cursar com sintomas psicóticos como delírios de infelicidade, de ruína, de culpa. 

"Os casos mais graves podem cursar com sintomas psicóticos como delírios de infelicidade, de ruína, de culpa".

 
Na mania ocorre uma aceleração geral do psiquismo, observada por agitação psicomotora e exaltação do humor, por no mínimo quatro dias. Indivíduos em mania apresentam-se eufóricos ou bastante irritados, chegando a ficar hostis quando contrariados. Ficam com excesso de energia, envolvendo-se em várias atividades, têm pensamento e discurso acelerados, sensação de grande bem-estar, distraem-se com facilidade e são incansáveis. Com frequência, fazem gastos excessivos, através de compras desnecessárias. Também podem ter comportamentos sem crítica. Esses pacientes dormem menos que o habitual e, apesar disso, não se sentem cansados. Podem ter aumento da libido, o que é perigoso, pois podem envolver-se em relações sexuais desprotegidas. Os casos mais graves cursam com sintomas psicóticos com delírios persecutórios e místico/religiosos.

A hipomania tem as mesmas características da mania, porém se caracteriza por sintomas mais leves e, por isso, com frequência passa despercebida, com repercussões negativas para o tratamento.

"Os estados mistos são episódios heterogêneos e de difícil diagnóstico, que ocorrem no TB (Transtorno Bipolar)".



Os estados mistos são episódios heterogêneos e de difícil diagnóstico, que ocorrem no TB. Caracterizam-se pela presença simultânea de sintomas maníacos e depressivos, por pelo menos uma semana. A apresentação dos episódios mistos é variada, o que dificulta o diagnóstico, mas deve haver a concomitância dos sintomas dos dois polos do humor. Os estados mistos são mais comuns em mulheres e os sintomas mais frequentes são: irritabilidade alternada com humor exaltado, aceleração do pensamento, ideias de grandiosidade, ideação suicida, insônia, agitação psicomotora e hipersexualidade.

Para a definição diagnóstica do TB é necessário que o paciente tenha apresentado episódios maníacos ou hipomaníacos. Como os pacientes passam a maior parte da vida em episódios depressivos, os de elevação do humor nem sempre são considerados por eles como patológicos e, dessa forma, muitos buscam tratamento apenas nos episódios depressivos e não informam sobre sintomas do outro polo da doença. Então, é importante que o médico investigue no paciente deprimido sintomas passados de mania e hipomania e, se possível, também questione sua família para ter mais chance de chegar ao diagnóstico correto. 

O TB é classificado, segundo o DSM-IV (Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, 4ª edição, da Associação Americana de Psiquiatria, nos seguintes tipos:

Tipo I: Caracterizado pela presença de episódio maníaco

Tipo II: Caracterizado pela presença de episódio hipomaníaco

O tratamento normalmente é ambulatorial e requer medicação e psicoterapia. A medicação base para TB é o estabilizador do humor, mas, em muitos casos, faz-se necessário associar com outros tipos de medicamentos. 

Os casos com ideação suicida, grande desorganização do comportamento, agressividade e falta de adesão ao tratamento podem precisar de internação.

Compartilhe
Serviços Gratuitos
  • SEPSI - Serviço de Psicologia
    Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública
    Tel.: (71)3276-8259
    Av. Dom João VI, nº 275, Brotas, Salvador, Bahia CEP: 40290-000
  • NEPPSI - Núcleo De Estudos E Práticas Psicológicas
    Universidade Salvador
    Tel.: (71) 3330-4612 / 4662
    Rua Ponciano de Oliveira, 126, Rio Vermelho, Salvador, Bahia, CEP 41.950-275
  • NAPSI – Núcleo de Atendimento Psicológico
    Tel.: 3247-5020
    Rua Ademar de Barros, Nº 343 – Ed. Julio Call, S/108 - Ondina, Salvador, Bahia