podcast do isaúde brasil

Publicada em 10/08/2012 às 00h00. Atualizada em 10/08/2012 às 08h59

Você sabe por que 11 de agosto é o Dia Nacional do Estudante?

Será que a escola está cumprindo sua função? Em tempos de greves infindáveis, veja qual o verdadeiro papel das instituições de ensino.

CONTEÚDO HOMOLOGADO Bahiana
Compartilhe

"O nascimento da UNE foi um marco importante para a constituição do papel social do estudante como um agente de transformação da sociedade brasileira e que historicamente vem consolidando-se".

O dia nacional do estudante surgiu em 11 de agosto de 1927 por indicação de Celso Gand Ley.  O fato marcante para a escolha dessa data foi o centenário de inauguração dos dois primeiros cursos de ciências jurídicas e sociais do Brasil, fundados por D. Pedro I, no século XIX.

Foi também em 11 de agosto de 1937 que nasceu a União Nacional dos Estudantes (UNE). Fundada na então Casa do Estudante do Brasil, no Rio de Janeiro, a criação da UNE representou naquele momento a unificação dos estudantes na criação de uma entidade máxima, legitimamente reconhecida. O nascimento da UNE foi um marco importante para a constituição do papel social do estudante como um agente de transformação da sociedade brasileira e que historicamente vem consolidando-se.  

Uma das grandes lutas do movimento estudantil que ainda perdura tem como principal foco a alteração da concepção de ensino e do papel da escola enquanto instituição social. Busca-se uma escola democrática, pluralista, que venha valorizar a diversidade frente às problemáticas sociais perpassadas pelo educador e educando.

Foto: Ricardo Duarte para ZH 

Na atualidade, já é possível observar alguns avanços, dentre os quais estão as novas metodologias, escolas mais amplas e coloridas, professores criativos, gestão descentralizada e participativa com órgãos colegiados atuantes como os grêmios, D.A e conselhos; muito embora o número de evasão e repetência escolar ainda seja exorbitante no país, além dos baixos salários dos profissionais de educação e do grande número de analfabetos.

Conheça o método ABP


Compartilhe