podcast do isaúde brasil

Publicada em 23/11/2011 às 23h00. Atualizada em 20/12/2011 às 13h08

Xixi na cama é coisa séria!!!

Seu filho faz xixi na cama? Saiba quando procurar um médico.

CONTEÚDO HOMOLOGADO Bahiana
Compartilhe

Foram-se as fraldas, o peniquinho colorido está quase de lembrança no banheiro, mas, na hora de fazer xixi, a situação ainda não acompanhou os cinco anos comemorados no último aniversário. Na escola, a farda está sempre molhada, o que volta e meia rende risadinhas entre os colegas. De manhã, o colchão úmido também denuncia que algo está errado.

Alguns pais apelam logo para a bronca, achando que reclamar e botar de castigo vai resolver. Não vai. Isso pode, aliás, piorar a situação, aumentar a sensação de insegurança. A dica é paciência. Entender o que está acontecendo para saber como agir.

Primeira coisa: disfunção miccional é muito comum entre crianças. 

Até os cinco anos, 5% delas têm algum problema. Entre os cinco e os sete, o índice de incontinência urinária é de mais ou menos 7%. 

Deste número, boa parte dos pequenos apresenta alguma imaturidade na área do cérebro que controla a micção. Ou seja, quem está crescendo, mas insiste em fazer xixi como um bebê, tem alguma imaturidade.

A experiência em ambulatório mostrou que o uso de remédios não dava resultados. Queríamos algo mais eficaz, de baixo custo e sem efeitos colaterais.

 Foi assim que, em 2002, iniciamos os estudos com a eletroterapia parassacral.

Como o nome sugere, a terapia acontece por meio da passagem de corrente elétrica, com uma aplicação perto da região do sacro. Funciona assim: dois eletrodos são colocados acima das nádegas da criança e uma corrente elétrica aciona os nervos da bexiga, órgão que armazena a urina. O estímulo chega ao cérebro e reorganiza as informações. Com a comunicação refeita, o pequeno começa a entender a hora certa de ir ao banheiro.

A técnica é inédita e tem-se mostrado bastante eficaz. Todo processo é indolor, a criança sente apenas uma leve sensação de formigamento. A taxa de cura é de 60%, com um tratamento de 20 sessões, distribuídas em três vezes durante a semana.

Crianças com incontinência urinária diurna de qualquer natureza podem ser submetidas ao tratamento. Quer exemplos? Além daquelas que não conseguem controlar o xixi, preste atenção em quem vai poucas vezes ao banheiro (menos de três vezes por dia) ou em quem vai em excesso (mais de oito vezes). Merecem atenção também as crianças com histórico de infecção urinária e casos de enurese noturna, o famoso xixi na cama.

Nesse ponto, há uma ressalva. É comum que crianças com incontinência urinária façam xixi na cama e vice-versa, mas o tratamento, muitas vezes, é diferente. Crianças com enurese noturna que não apresentam problemas durante o dia devem procurar assistência médica, uma vez que a causa está associada a alterações emocionais.

A incontinência também pode ser uma questão de comportamento. É muito importante que os pais observem a rotina dos filhos. Crianças hiperativas ou ansiosas, que tenham passado por situação de estresse, quem é tímido e tem vergonha de pedir à professora para ir ao banheiro. Tem criança que deixa de beber água ou suco na escola para não ter que pedir para sair,  meninos e meninas que ficam brincando e retém o xixi.  Todos Esses casos merecem ser olhados com atenção. 

O importante é identificar o problema o quanto antes ou começar a tratá-lo tão logo seja percebido. Isso ajuda a prevenir complicações como infecção urinária e danos nos rins. A saúde das crianças agradece.

Compartilhe

Como identificar se seu filho sofre de algum distúrbio miccional.

1 - Observe quantas vezes ele vai ao banheiro. Se forem menos de quatro vezes ou mais de oito, talvez seja a hora de procurar um médico; 2 - Observe se seu filho está sentindo dor ou com dificuldade de fazer xixi; 3 - Verifique se as roupas da criança estão úmidas ou molhadas de xixi; 4 - Pergunte aos professores se a criança está tendo dificuldade de pedir para ir ao banheiro, no horário da aula

Serviços Gratuitos
  • Centro de Distúrbios Miccionais na Infância – Cedimi
    Ambulatório Docente Assistencial da Bahiana (ADAB)
    Tel:(71) 3276-8215
    Rua. D. João VI, nº 275, Brotas, Salvador - BA
  • Centro de Urologia Pediatrica
    Hospital Universitário Prof. Edgard Santos - HUPES
    Tel: (71) 3283-8391
    Rua Augusto Viana S/N, Canela, Cep 40.110-060, Salvador, BA